Minha Casa Minha Vida (MCMV): Como Funciona, Inscrição, Consultar – 2021

O programa Minha Casa, Minha Vida (apelidado de MCMC) foi lançado em 2009 como uma tentativa de solução para o problema do déficit habitacional no Brasil.

Desde então, o programa já ajudou milhares de pessoas a adquirirem imóvel próprio e é um importante incentivo à economia, sobretudo ao setor de construção civil.

O Programa Minha Casa, Minha Vida (PMCMV), um programa habitacional lançado pelo Governo Federal com o objetivo de proporcionar ao cidadão brasileiro condições de acesso à moradia própria, tanto em áreas urbanas, quanto rurais. Para isso, o governo fornece condições especiais de financiamento, através de parcerias com estados federativos, municípios, empresas e entidades sem fins lucrativos.


Entenda tudo sobre o funcionamento do programa a seguir.

Qual a diferença entre COHAB, CDHU e Minha Casa Minha Vida?

Os três têm basicamente o mesmo objetivo: construir e financiar imóveis para famílias com rendas limitadas. A principal diferença está em quem administra cada um deles.

  • COHAB: Companhia de Habitação Popular, de responsabilidade dos governos municipais.
  • CDHU: Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano, administrado pelos governos estaduais.
  • MCMV: Minha Casa Minha Vida, programa criado pelo Governo Federal.

 

Como era (funcionava) o Minha Casa Minha Vida?

Com financiamentos facilitados com juros baixos, o programa Minha Casa Minha Vida ajuda milhões de brasileiros com o sonho da casa própria. O programa (com auxílo da Caixa Econômica Federal) só permite a participação de pessoas com renda de até R$ 9.000,00.

Ele dividia as rendas participantes em 4 diferentes faixas, para que cada uma tenha sua própria taxa de juros e valores diferentes de subsídios.

Existiam outras regras que determinam quem pode se inscrever, como não ter outro imóvel no seu nome e não ser funcionário da Caixa Econômica Federal.

O Minha Casa Minha Vida tinha alguns benefícios importantes, como parcelamento facilitado, juros baixos e subsídios. Além disso, você pode usar seu FGTS ( via Caixa Econômica Federal) para ajudar no pagamento da sua casa nova.

O Governo exigia vários documentos na hora do seu cadastro, pois ele analisa com muito cuidado cada inscrição, principalmente a comprovação da renda familiar.

Além de facilidade em condições e menores taxas de juros, outras vantagens do programa era a carência de até 24 meses para começar a pagar o financiamento.

Isso era válido para imóveis adquiridos na planta e seguro em casos de desemprego ou problema de saúde durante o tempo de financiamento de imóvel.

 

Sorteio MCMV – Como participo do cadastro para os sorteios?

Quando seu cadastro é aprovado você já conseguira participar do sorteio Minha Casa Minha Vida. Quando seu cadastro é aprovado, as demais etapas acontecem automaticamente. Agora você precisa só aguardar!

Dica Importante:  As prefeituras que divulgam as datas de inscrição e sorteios. Você deve sempre acompanhar essa divulgação e ficar em contato com a prefeitura para não perder a data. Essa é a dica valiosa!!

Por último, basta aguardar pela posse da casa que é realizada de maneira oficial com a entrega da chave.

A notícia triste é que, todos os anos, a procura pelo financiamento é muito grande e todos os anos muitas famílias não são sorteadas.

Essa alta procura é um sinal para o governo usar como termômetro para outros projetos sociais habitacionais ou aumentar a oferta deste crédito de financiamento pela Caixa.

O histórico do presente é que o Sorteio do Minha Casa Minha Vida já ajudou milhares de famílias no Brasil e se consolidou como um dos maiores e melhores programas criados

 

Em 2021 é o fim do Minha Casa Minha Vida?

Veja como o programa deve ser substituído pelo Governo Federal

Após diversas revisões, o programa Minha Casa Minha Vida (MCMV) foi substituído pelo novo incentivo habitacional do Governo Federal, intitulado de Casa Verde e Amarela, que aplica novas regras para quem deseja realizar o sonho da casa própria.

Assim como ocorre em qualquer mudança, ainda mais em um programa habitacional cheio de regras, é normal que surjam uma série de dúvidas sobre o que de fato será alterado.

A primeira grande mudança é a distinção das linhas de crédito. Enquanto no MCMV só era possível adquirir um imóvel novo, com o programa atual é permitido reformar uma moradia mais antiga.

No Casa Verde e Amarela também é possível realizar financiamentos utilizando a regularização fundiária urbana, além dos saldos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS via Caixa Econômica Federal) como entrada para o financiamento.

 

O Minha Casa Minha Vida Acabou?

Como ocorre a migração entre os programas?

É importante esclarecer que quem adquiriu um contrato por meio do programa MCMV permanecerá com os registros e regras válidas conforme era estabelecido nos parâmetros originais da proposta. Ou seja, quem possui um financiamento em andamento não perderá o imóvel.

Sobre os compradores que contam com dívidas referentes ao financiamento deste antigo plano habitacional, a intenção é que o Governo Federal negocie com os Estados e municípios uma maneira para que as famílias devedoras sanem os seus débitos e continuem residindo no bem adquirido pelo Minha Casa.

Já as unidades que estão com as obras congeladas serão retomadas e as residências destinadas a compradores que serão indicados por meio das “políticas habitacionais e normas vigentes”.

A ideia é que sejam realizadas transferências entre as unidades pertencentes aos programas, retomando as obras paradas já conforme as regras do novo modelo.

Enquanto as moradias estão paradas, pois se encontram fora dos parâmetros estabelecidos pelo programa Casa Verde e Amarela, o Poder Executivo deverá utilizar um regulamento, que ainda não foi definido, para realizar a venda das moradias.

No entanto, a prioridade é que ocorra tudo nas regras do planejamento, novo ou antigo.

 

Veja mais informações sobre o novo Programa Casa Verde e Amarela (2021):

 

O que é o novo Programa Casa Verde e Amarela?

É o novo programa de habitação popular do Governo Federal, que está substituindo o Minha Casa, Minha Vida. O novo programa habitacional do Governo Federal veio para reformular o Minha Casa Minha Vida .

O programa reúne iniciativas habitacionais do governo federal para ampliar o estoque de moradias e atender as necessidades habitacionais da população.

O Casa Verde e Amarela deseja promover o desenvolvimento institucional de forma eficiente no setor de habitação e estimular a modernização do setor da construção e a inovação tecnológica.

Com as taxas de juros mais baixas para todo Brasil , o programa Casa Verde e Amarela pretende ajudar mais de 1 milhão de brasileiros a realizarem o sonho de comprarem um apartamento financiado.

Qual a diferença entre o Minha Casa Minha Vida e o Casa Verde e Amarela?

Enquanto o Minha Casa, Minha Vida focava apenas na produção habitacional, o novo programa do Governo atua em três frentes: regularização fundiária, melhorias e produção habitacional financiada.

O Casa Verde e Amarela também traz novos grupos de renda e taxas de juros, que variam conforme a faixa de renda do cidadão e a localização do imóvel.

Nas regiões Norte e Nordeste, os juros são reduzidos, enquanto o limite do valor do imóvel aumenta.

Quais são os benefícios do Casa Verde e Amarela (2021)?

-Moradia própria: com ajuda do Casa Verde e Amarela, você pode sair do aluguel e conquistar sua moradia própria.

– Financiamento facilitado: o programa permite que o pagamento de sua moradia seja feito em até 360 meses.

– Taxa de juros reduzida: os valores ofertados pelo Casa Verde e Amarela são bem menores, quando comparados com o do mercado atual.

– Subsídio do Governo: uma porcentagem do valor do imóvel é paga pelo Governo.

 

Quais as vantagens do Casa Verde e Amarela?

Facilidade no financiamento: o programa Casa Verde e Amarela oferece uma grande facilidade para você financiar seu apartamento, permitindo que a casa ou apartamento seja quitado em até 360 meses.

Menor Taxa de juros: o Casa Verde e Amarela oferece valores bem abaixo dos praticados pelo mercado facilitando a aquisição do imóvel. Essa taxa pode variar de acordo com a sua renda familiar, além de ser diferente também dependendo do estado e cidade em que você deseja comprar o seu imóvel.

Subsídio do Governo: parte do valor do imóvel será pago pelo Governo. É isso mesmo, o Governo Federal paga parte do seu novo lar.

Adeus ao aluguel: a maior vantagem do Casa Verde e Amarela é que você e sua família podem sair do aluguel e conquistar a tão sonhada casa própria.

Alugar um imóvel é um dos gastos mais altos da vida de um brasileiro e, dessa forma, você vê todo mês uma quantia considerável do seu salário indo embora sem retorno algum.

 

Casa Verde e Amarela (2021): regras diferentes do antigo MCMV

Novo programa promove novas faixas de renda para acesso ao financiamento e diferentes taxas de juros por regiões do Brasil

Oficializado em agosto de 2020, o novo programa habitacional Casa Verde e Amarela (2021) estabeleceu algumas regras diferentes do antigo Minha Casa Minha Vida (MCMV).

O governo federal justifica a mudança como uma forma de facilitar o acesso da população à moradia digna.

A partir disso, o foco maior passa a ser nas regiões norte e nordeste do Brasil, cujos beneficiários têm acesso a juros menores, mas todas as regiões do País podem usufruir.

 

Veja mais informações sobre o novo Programa Casa Verde e Amarela (2021):